E assim.......  

rm_01rasta 52M/52F
140 posts
3/23/2005 1:40 pm

Last Read:
3/5/2006 9:27 pm

E assim.......

A historia que vou contar refere-se a um fato que presenciei e do qual acabei participando. Dias atras tive de sair a tarde para ir ao dentista. Como tinha outros compromissos depois, avisei a empregada, Ana, de que voltaria apenas a noite e jantaria na casa de minha amiga Tania. Pedi, no entanto, que preparasse o jantar para o Antonio (meu enteado) e que o avisasse sobre minha demora. Meu marido, Augusto, estava em viagem de negócios em São Paulo e não retornaria naquele dia. Cheguei a casa de Tania no finalzinho da tarde, mas ela não estava. Havia apenas um recado colado a porta em que dizia que teve de sair as pressas para visitar um parente no hospital. Diante deste imprevisto, tive de mudar meu programa. Dei meia volta e voltei para casa antes da hora. Encontrei a TV ligada, mas Antonio não estava na sala, como de costume. Fui direto para meu quarto e, como estava muito quente, vesti um baby-doll. Voltei para a sala para assistir a televisão e foi ai que me dei conta de que não havia também nenhum sinal de Ana. Minha empregada é uma mulata clara, muito bonita, dona de um corpo escultural, tem 25 anos e mais ou menos 1,70m. Procurei Ana na cozinha e nada. Fui ao quarto dela e espiei pela porta entreaberta. Ana estava nua, ajoelhada na cama, mamando no pinto do Antonio, que também estava nu. A cena me deixou muito excitada, tive de me conter para não chamar a atenção deles. Fiquei impressionada principalmente com o corpo de minha empregada. Que seios maravilhosos, que coxas lindas, bem torneadas ela tinha. A bunda, então, deixaria qualquer pessoa maluca! Antonio não chegou a gozar na boca dela. Com um movimento de mão, ele a deitou na cama para chupar-1he os seios, enquanto Ana acariciava o pau. Ambos gemiam de tesão. Sem me dar conta, fiquei completamente envolvida no prazer deles, com o tesão a flor da pele e a boceta encharcada. Dos seios, meu enteado foi deslizando a boca na direção da boceta. Os movimentos ágeis da língua na xana fizeram Lucia estremecer o corpo de prazer, que vibrava também com os toques dos dedos dele nos biquinhos dos peitos. Minha vontade era estar no lugar dela, para sentir a delicia daquelas caricias. Passei a me masturbar sem desgrudar o olho dos dois, já que o melhor estava para acontecer. Antonio pediu a ela que se colocasse de quatro e posicionou-se atras dela. Ana esticou a mão para trás e conduziu o caralho até a entrada da xoxota. Uma estocada apenas fez a pica deslizar para dentro de minha empregada. Excitadissimos, ambos gozaram rapidamente, enquanto eu também curtia meu orgasmo solitário. Pensei em me afastar dali, mas mudei de idéia ao sentir que o espetáculo teria continuidade. Dito e feito. Antonio voltou a chupar os peitos de minha empregada, que parecia ansiosa por nova penetração. Meu tesão também voltou com tudo. Um leve toque no grelo me fez gozar de novo, mas senti que a masturbação não estava conseguindo apagar totalmente o fogo que fazia arder a boceta. Meu desejo era sentir o pau de Antonio dentro de mim, na xoxota ou no rabo, não importava. Queria que ele fizesse comigo tudo o que estava fazendo com minha empregada. Faltava coragem para dar um passo adiante, entrar de vez no quarto e participar daquela brincadeira erótica que estava me levando a loucura. Fui ao meu quarto, peguei um consolo e voltei ao meu posto de observação. Desta vez, os dois estavam atracados num 69. 0 corpo de Ana contorcia feito uma cobra. Penetrei o consolo na xota e passei a tirar minha roupa. Ainda assim, me senti insatisfeita, queria mesmo era o corpo daquela mulata e o mastro de meu enteado, que um dia eu já havia experimentado na bundinha. A lembrança dessa transa foi a gota d'água para quebrar minha resistência. Entrei no quarto, como se fosse uma convidada deles, sem nenhum constrangimento, com o consolo preso na boceta. Passado o susto inicial, a dupla me acolheu com boas-vindas. Ana me abraçou carinhosamente e acariciou meus seios, enquanto Antonio, por trás, aproveitava para roçar a ferramenta na minha bunda, ao mesmo tempo que me beijava a nuca e o pescoço. Passei a tocar uma siririca para minha empregada, que pediu que a invadisse com o consolo. "Sempre tive um tesão enorme por você! Sempre admirei seu corpo, os seios lindos. Quando você ficava só de calcinha, ficava com desejo louco de vontade de beija-la, então corria rapidinho para o banheiro, onde me masturbava pensando em você!", disse ela, sem disfarçar todo o tesão que sentia por mim. Abri o jogo e respondi que vinha notando o interesse dela por mim ha muito tempo e também tinha vontade de transar com ela. E, mais, que estava muito feliz naquele momento porque finalmente poderíamos realizar nossos sonhos e fazer tudo o que queríamos. "Quero foder você inteirinha, meu amor!", completou ela. Antonio continuou me estocando carinhosamente durante nosso dialogo e gozou logo em seguida. Satisfeito, afastou-se dizendo que queria assistir a um 69 entre nos. Foi a realização de um sonho de ambas. Senti a boca de Ana descer dos meus pêlos, passar pela xoxota e dai para as coxas e, em seguida, voltar para o grelo, que beijou e mordiscou levemente, levando-me a loucura. Fiz a mesma coisa com ela. Chegamos juntos ao orgasmo. Ana acolheu meu rosto entre as mãos e passou a me beijar, metendo a língua em minha boca, ao que correspondi enfiando-1he também a minha na dela, enquanto nossos seios se roçavam endurecidos de prazer. Antonio aproximou-se e ofereceu o caralho a nos duas para que 1he aplicássemos uma dupla chupeta, que o levou ao delírio. Mas não chegou a gozar porque queria foder-nos, uma de cada vez. Para minha sorte, fui premiada em primeiro lugar. Foi como um sonho receber na xoxota aquele caralho, grande e rijo, que vinha cobiçando ha muito tempo. Tive com ele um dos gozos mais fortes de minha vida. Ana também foi sacudida por novos orgasmos, proporcionados pelo nosso incansável e gostoso garanhão. Saciada, Ana parecia mais preocupada com o futuro. Queria saber como ficariam nossas vidas após aquela foda maravilhosa. Respondi que tudo deveria continuar como antes, para que meu marido (o pai de Antonio) não desconfiasse de nada. Numa próxima carta contarei a vocês a transa anterior a esta que tive com Antonio. Foi a primeira vez que ele comeu a bunda de uma mulher e foi marcante, inesquecível mesmo, para nos dois.

[]s


dedeco1976 42M
7 posts
2/7/2006 9:00 pm

OLA MANDE FOTOS PRA GENTE SE AdultFriendFinder


rm_jaguar307 43M
423 posts
9/5/2006 4:19 pm

hummm
grande sorte do antonio .
pois um dia assim e um dia pr toda a vida ...
beijos grandes
ja me esta a apetecer


arcanarrow 33M

2/24/2011 6:34 pm

grande sorte mesmo


Become a member to create a blog