Como fui convenientemente fodido  

tralifor 59M
0 posts
4/23/2006 7:02 am

Last Read:
4/23/2006 9:32 am

Como fui convenientemente fodido

Em primeiro lugar sou bissexual mas (quase) ninguém sabe. A maior parte pensa que sou heterossexual até porque tenho tido das mais belas mulheres que o mundo tem visto, algumas foram mesmo Misses e muitas foram modelos disputas.

Mas sou um bissexual à minha maneira. Primeiro, porque o que gosto é de travestis (talvez por serem femininos), depois porque apesar de sempre ter gostado deles (dos travestis que aparentemente fossem lindas mulheres) sempre os comi e durante muito tempo não fui comido. Claro que me habituei a chupar-lhes as vergas (oh, meu Deus que me estou a excitar) e quanto maiores fossem melhor.

Isto de chupar as vergas começou quando, uma vez, estando eu com um(a) linda morena com umas tetas gloriosas, lhe comecei a apalpar a verga, coisa que aliás ele(a) também a mim me fazia. Neste mútuo apalpanço tirámo-nos um ao outro o doce instrumento e céus o dele(a) era enorme, pelo menos foi o que achei naquela época, e eis que senão quando ela(e) me agarra pelos cabelos e traz-me a boca a engolir aquele bacamarte todo até me engasgar. Devo confessar que me é muito difícil relatar estes acontecimentos porque à medida que os recordo e escrevo vou-me excitando e retorcendo no lugar. Mas enfim, não reclamei e aquela obrigação de chupar o bacamarte entusiasmou-me e chupei-o com todo o gosto. No final, ou mais para perto do final, estava tão entesado e quente que a montei, por detrás, e comi-a(o) como um verdadeiro Tigre, ejaculando no dentro da sua apetitosa bundinha (com camisinha, claro) aquele meu doce leitinho.

Perguntam vocês ‒ e o leitinho dele(a)? Bem ele(a) não deitou e guardou. Naquela altura o que me interessava era realmente comer aquelas putonas e não me passavam pela cabeça outras coisas.

Foi a partir deste primeiro chupanço que passei a chupar indiscriminadamente as vergas dos travestis com que me fui relacionando. Apesar de ter experimentado duas relações homossexuais como activo, não foi coisa que me empolgasse pelo que desde aquele primeiro chupanço e durante 15 anos, continuei alegremente a transar com mulheres estonteantes e pontualmente com outras “mulheres” também estonteantes dotadas de maravilhosos paus que apetitosamente eu chupava. Comecei também a gostar que nos viéssemos juntos, de preferência para cima um do outro, e tive grandes e boas relações.

Há cerca de 8 anos atrás comecei a ter vontade de ser comido mas os meus pruridos machistas não me deixavam expor e por outro lado era e sou muito apertadinho e não acreditava que aqueles bacamart4s me pudessem algum dia penetrar. A propósito disto quero partilhar que os travestis apesar de serem mulheres lindas com mamas e ancas apetitosas, têm na maioria dos casos, instrumentos de grandes dimensões, na maior parte dos casos ultrapassando os 20 cm, bem grossos e facilmente excitáveis! Sei que são maiores que os da maior parte dos homens, e que o meu, porque sempre fiz desporto e nos balneários não se vêem assim tão grandes espécimens bem como porque a maior parte das minhas namoradas sempre se queixou um pouco da o meu instrumento quando ele está realmente grosso e comentou que não poderiam suportar ou não gostavam de pénis muito grandes. Portanto daqui deduzo que a maioria dos travestis tem instrumentos mais compridos e grossos que a maioria e média dos homens heterossexuais que eu e minhas namoradas temos conhecido.

Mas dizia eu que há cerca de 8 anos atrás tive uma outra vontade de ser comido e o que fiz foi acabar por comprar um de borracha que carregado de vaselina tentava encavar enquanto me masturbava, o que foi sempre difícil porque com já disse sou muito apertadinho. Entretanto mudei de namoradas e esqueci os travestis durante uns 6 anos, curtindo muito e bem com mais algumas apetitosas fêmeas. Até que...

É o objecto dos próximos capítulos.


Become a member to create a blog