Como superar a dor de um amor morto  

rm_party2203 58M
5 posts
6/23/2006 6:21 am

Last Read:
6/29/2006 7:58 am

Como superar a dor de um amor morto


Todos os dias morre um amor. Quase nunca percebemos, mas todos os dias morre um amor. Às vezes de forma lenta e gradativa, quase indolor, após anos e anos de rotina. Às vezes melodramaticamente com direito a bate-bocas vexaminosos, capazes de acordar o mais surdo dos vizinhos. Morre em uma cama de motel ou em frente à televisão de domingo. Morre sem beijo antes de dormir, sem mãos dadas, sem olhares compreensivos, com gosto de lágrima nos lábios. Morre depois de telefonemas cada vez mais espaçados, cartas cada vez mais concisas, beijos que esfriam aos poucos. Morre da mais completa e letal inanição. Porque nada é mais dolorido do que a constatação de um fracasso. De saber que, mais uma vez, um amor morreu. Existem os amores-zumbis, aqueles que se recusam a admitir que morreram. São capazes de perdurar anos, mortos-vivos sobre a Terra teimando em resistir Existem os amores-vegetais, aqueles que vivem em permanente estado de letargia, comuns principalmente entre os amantes platônicos Existem, por fim, os amores-fênix. Aqueles que, apesar da luta diária pela sobrevivência, das contas a pagar, da paixão que escasseia com o decorrer dos anos O amor nunca morre de morte natural. Morre porque nós não sabemos reabastecer sua fonte. Morre de cegueira dos erros e das traições. Morre de doença e das feridas; morre de exaustão, das devastações, da falta de brilho." Como superar a dor de um amor morto...como, superar o desespero e a angústia que essa situação lhes causa! (e quase todos nós já nos sentimos assim alguma vez na vida!), perdidos e afogados numa dor que parece não ter fim... A dor de um amor que morre, seja lenta ou rapidamente, sempre parece nos deixar sem chão, sem rumo, sem forças para levantar de um tombo que nos recusamos a acreditar que levamos! o quanto essa dor se torna insuportável em alguns momentos e o quanto nos sentimos frágeis e desarmados para superar tamanha sensação de perda... acredito que podemos transcender a dor para renascermos mais fortes, mais maduros, mais inteiros e ainda mais preparados para um novo amor De nada nos adianta ajuda se continuarmos tendo atitudes que nos prendam à situação dolorosa Ou seja, precisamos decidir, internamente, que não queremos mais essa dor! cortando a ilusão de que algo poderá mudar! Ninguém muda da noite para o dia, ninguém passa a amar ou deixa de amar da noite para o dia! A dor é como um túnel que surge em nossa estrada, no caminho de nossas vidas. É por esse túnel que teremos de passar, para chegar ao outro lado... É uma oportunidade que a vida nos dá para que aprendamos, cresçamos e compreendamos algumas coisas muito importantes que, por algum motivo muito pessoal, não estamos conseguindo compreender. No entanto, como estamos sempre tentando evitar esse tipo de dor a qualquer custo, passamos a agir como se ela não existisse, na esperança de que essa decisão nos prive de senti-la. Mas para que isso possa acontecer, você precisa se dar um tempo. Não fugindo, mas entregando-se à dor, entrando em contato com ela, doendo até o fim, porque enquanto você não doer a dor que há para ser doída, ela continuará latejando em sua alma, queimando você por dentro e infectando todo o seu coração... assim, a única coisa que conseguimos é estendê-la ainda mais, aumentá-la ainda mais, cultivá-la dentro da gente por um tempo muito mais longo, tornando-a mais intensa e mais enraizada à medida que a renegamos e fingimos que ela não existe! A única maneira de superar a dor! Você sentirá, você saberá, o tempo necessário, o suficiente! Porque você tem um objetivo: senti-la até o fim, esgotá-la para que possa absorver todo o aprendizado que chega com ela!

Become a member to create a blog