Quase mulher.......  

rm_01rasta 51M/51F
140 posts
4/8/2005 4:22 am

Last Read:
8/27/2006 1:27 pm

Quase mulher.......

""Bom, vou começar me apresentando. Me chamo Érika, prefiro não revelar minha cidade, tenho atualmente 19 anos. Sou uma mulher bonita, tenho 175cm, uns 60kgs, sou branca, cabelos e olhos castanhos, seios tam. 44, coxas um pouco grossas e uma bundinha meio grande. Vamos ao q importa. Em julho de 2003, viajei com meus pais e minha irmã para a capital, ficando na casa de minha tia (já q tem uma casa grande, com 4 quartos). Chegamos no dia 18, era uma sexxxta-feira. Fiquei num quarto junto com minha irmã e nos aprontamos pra jantar. Após isso tudo fomos dormir. No sábado à noite, resolvemos ir à uma festa de uma amiga de minha prima. Ótimo, já fazia meses q eu não me divertia e seria bom conhecer gente nova. Sempre tive atração por mulheres, mas nunca dispensei um homem interessante qdo surgia, bastava ter uma química. A música rolava solta e acabei ficando sozinha, já q minha irmã não pôde vir e minha prima sumiu com o namorado dela. Na boa... com bebida liberada, não preciso dizer q me esbaldei. Lá pelas tantas da madrugada, sentada num canto, uma moça veio conversar comigo. Se chamava Isabela. Bonita, morena, lindos negros, seios grandes, uma bela bunda e um lindo sorriso. Como já estava meio chapada, a elogiei com um olhar malicioso. Começamos a conversar. Depois de uns bons minutos, ficamos íntimas e acabei revelando uma série de coisas... incluindo minha atração por fêmeas. Ela encarou aquilo como um convite e, pondo a mão na minha coxa, ameaçou me beijar. Como eu estava meio de porre e sem sexo há tempos... nda mais propício. Qdo íamos nos beijar, ela chamou para um lugar mais reservado. Como morava perto, fomos à sua casa. Disse-me q ficasse a vontade e fiquei mesmo. Naquela noite eu estava com uma roupa até comportada, vestia uma saia preta q ficava um pouco acima do joelho, uma blusinha tbm preta e uma sandália preta (adoro o estilo \'dark\'). Sentei no sofá e ela veio da cozinha com vinho e biscoitos. Sentou-se ao meu lado e brindamos. Após descer a garrafa toda... acabamos nos beijando. Ahh.. q beijo delicioso. Fez com q eu me arrepiasse várias vezes e sempre q me arrepio, é sinal de q estou com a bocetinha molhada. Ela percebendo a protuberância de meus mamilos na blusinha, baixou-a (era do tipo tomara-que-caia) e pôs a mamar. Ai, q tesão... eu já estava com as pernas abertas, passando meus dedos na xoxota por cima da calcinha. Nos beijamos novamente e dessa vez ela tirou minha blusa. Chupou meus peitos novamente e foi descendo, lembendo meu umbigo e me deixando doida. Afastou minha mão q estava sobre minha boceta e tirou minha calcinha. Não gosto de pêlos, então sou raspadinha. Se deparando com uma xoxotinha rosada e bem molhada, ela se pôs a chupar com tesão e, enfim, disse alguma coisa: Vou fazer vc gozar como nunca gozou antes. Aquilo me deixou doida e ela me chupando. Nunca uma mulher tinha me feito ficar daquele jeito. Já havia transado com várias amigas e nenhuma me exitou daquela forma. Não demorou muito e eu estava gozando com sua língua no meu grelo e dois de seus dedos na xoxota. Nos levantamos (eu só de saia e ela com seu vestido branco, descalça) e nos beijamos novamente. Arriei as alças de seu vestido q foi ao chão instantaneamente. Pude admirar aqueles peitinhos maravilhosos. Caí de boca, tentando retribuir o prazer q ela havia me proporcionado. Desci pela sua barriga, mas ela me pegou com força (tinha +ou- 1,80m e uns 75kg, morena, longos cabelos negros e olhos tbm negros, linda) e me levantou. Fiquei surpresa com sua força e exclamei: Nossa! Q força!. Ela então responde q eu ainda não havia sentido sua verdadeira força. Fiquei assustada, mas ao mesmo tempo excitada. Fomos para o quarto continuar a brincadeira e já se iam mais de 4hrs da manhã, eu já começava a me livrar do porre aos poucos com o tesão q sentia. Ela me deitou em sua cama e me pôs de quatro. Completamente nua, aberta e indefesa, apenas aguardei o q ela faria comigo. Ela chupava minha xoxota com força, estocava sua língua me fazendo gemer... as vezes passava a língua no meu cuzinho. Num dado momento, senti q alguma coisa dura e quente estava na entradinha da minha boceta e imaginei q ela havia trazido um consolo para a nossa brincadeira. Aquele \'objeto\' entrava bem devagar, me fazendo suspirar de tesão e num ato de loucura, ordenei: Mete logo essa porra e me fode, sua puta!. Prontamente fui atendida, já q ela meteu sem dó até o último centímetro. E bombava com uma cadência e força incomum ás mulheres. Logo percebi algumas coisas q o álcool não me deixaram ver: ela não deixou q eu chegasse à sua xoxota, não a vi nua e seu ventre agora se chocava contra minha bundinha e sentia algo batendo no meu grelo. Qdo ia olhar pra trás, \"ela\" me puxa pelos cabelos e monta em minha bunda, socando com uma força q eu nunca havia sentido antes. Me fodia com força, como uma mulher merece... não demorei um minuto pra me desfazer num orgasmo inesquecível. E não parava... eu me refazendo e \"ela\" me fodendo. Qdo estava próxima de uma segunda gozada, anunciada pelos meus gemidos altos, \"ela\" reduz os movimentos até parar e tira seu belo caralho de dentro... voltando a me chupar. Em suguida põe-se me masturbar com os dedos.. socando-os com violência. Qdo estou me acabando num segundo orgasmo, sinto um mostro invadindo meu cuzinho. A dor foi atenuada pela gozada maravilhosa e q deu, quase q automaticamente, lugar a um tesão q não sei medir. Tinha um potente cacete ainda melado de minha xoxota, deflorando meu cuzinho e eu estava adorando. Uivava como uma cadela, uma puta q estava sendo fodida por seu macho. Até já tinha me esquecido q se tratava de uma \"mulher\". Eu só gritava pedindo mais e era atendida sempre. Da parte \"dela\" eu só ouvia gemidos. Num dado momento passou a meter com tudo na minha bundinha, me fazendo gritar como nunca. Lágrimas escorriam pelo meu rosto, mas não de dor... mas sim de felicidade, de tesão. Passou a me foder com mais força, puxando meus cabelos com uma mão e me batendo com violência na bunda. Suficiete pra eu me acabar em um terceiro orgasmo. Nunca tinha gozado tantas vezes seguidas. Eis q ele tiracom força do meu cú e volta a me comer a boceta, com a mesma força de antes. Eu estava alucinada, já tinha perdido a noção do tempo, de quem ele ou ela era, de onde estava... eu só queria gozar e o quarto orgasmo veio me derrubando na cama. \"Ela\" tira seu caralho da minha xoxota me vira de frente e novamente vi aquela linda morena se aproximando, praticamente sentada em minha barriga, qdo me deparo com a \"arma\" com q fui tão bem fodida por horas. Era um pau q eu nunca tinha visto. Não sei qto media, mas passava longe dos 16cm do meu ex-namorado. Além de grande, tbm tinha uma expessura admirável. Vi aquela morena tirar a camisinha (ainda bem, sexo seguro é fundamental, ainda mais com estranhos) e bateu uma gostosa punheta. Me recuperando da quarta gozada, me pûs à ajuda-lo(a)... movimentando minha mão pra frente e pra trás. Leventei-me um pouco e fiquei sentada na cama, ele por sua vez ficou em pé e socou seu belo caralho na minha boca. Eu chupei com gosto. Nunca senti prazer com homens, mas dessa vez eu chupava querendo chupar, querendo dar prazer ao meu macho. E dei. Com metade do pau na boca e chupando sem parar, senti a primeiro jato de porra na garganta... com o susto, me engasguei um pouco e acabei tirando o pau da boca, mas ele segurou forte meus cabelos e terminou o serviço. Levei mais uns 5 ou 6 jatos de porra na cara e no cabelo. Era tanta porra q escorria pelo meus peitos e barriga, chegando à minha xoxota. Era uma porra gostosa, espessa, branquinha. Ainda tossindo, chupei um pouco mais e caí desmaiada na cama. Fui acordada já limpa e vestida no carro daquela bela morena Isabela, q na verdade se tratava de um travesti e q seu nome era mesmo Eduardo. Eu, meio sonolenta, fui deixada em frente à porta de casa ás 9hrs da manhã. Ele me deixou com um envelope pardo com um volume significativo. Entrei em casa sem fazer barulho e me dirigi ao meu quarto, onde minha irmazinha ainda dormia. Vagarosamente troquei minha roupa por uma camisolinha sem calcinha. Ao deitar, percebi q estava toda dolorida. Minha cabeça, minha xoxotinha, meu cuzinho, minhas pernas... tudo doia. Mas a curiosidade de abrir o envelope persistia. Abri. Dentro estavam um saquinho plástico preto e uma espécie de carta. Se tratava de um texto explicativo ou algo assim. Dizia q ele não morava na região e q, assim como eu, estava de passagem na casa de um amigo q estava presente na hora q nos transamos. Havia um OBS dizendo o tal amigo fotografou e filmou toda a cena, mas q eu não se preocupasse q as fotos seriam de uso particular, não sendo usada pra fins comerciais nem seria exposta na internet, já q ele gostou de minha espontaneidade (acho q não foi so isso q ele gostou). Dentro do envelope estava uma pequena fita de vídeo. Depois de uns meses, consegui um adaptador e assisti ao vídeo. Fiquei impressionada com o q fui capaz de fazer e de aguentar. Hoje não sinto saudades dele, mas gostaria de agradecer-lhe por ter despertado em mim uma vagabunda q estava adormicida. Hoje meu tesão por mulheres já não existe mais. Adoooooro homens, amo sua força, sua potência, sua virilidade. Atualmente namoro um rapaz lindo q me satisfax de todas as formas."

Hmmmmm.........me deixou molhadinha.....adoro esses contos meio nebulosos.....e vocês ???

bjbjjbjb!!!!


rm_waals 44M
2 posts
5/20/2006 7:44 pm

vc e muito gostosa,gostaria de foder vc todinha todos os buracos.


Become a member to create a blog