Pra elas........e pra n  

rm_01rasta 51M/51F
140 posts
3/30/2005 2:47 am

Last Read:
3/5/2006 9:27 pm

Pra elas........e pra n

Me chamo Priscila, primeiramente vou começar contando como toda essa história entrou em minha cabeça. Meu namorado tinha a fantasia de presenciar duas mulheres transando ao mesmo tempo e uma certa vez comentou comigo sobre essa vontade. Falou que adoraria ver-me com outra garota, mas essa coisa de duas mulheres nunca “havia feito a minha cabeça”. Na realidade eu estava decidida a não aceitar porque sempre gostei de homens e não estava disposta a realizar essa fantasia que, francamente, não era nada excitante para mim. Um dia pensei que não custava nada pelo menos pesquisar sobre o assunto, visto que era algo que o interessava muito e o deixava “bastante excitado, louco de tesão”. Excitação, isso é o que sempre gosto de proporcionar ao meu namorado e é o que gosto de receber também. Comecei a remexer na internet tudo o que se relacionava ao assunto e encontrei cada coisa!!!!! Participava de salas de bate-papo e conversava com muitas lésbicas. Cada depoimento!!!!! A verdade é que estava começando a me interessar pelo caso, devido a todas elas, sem exceção, dizerem que não existia coisa mais deliciosa do que fazer sexo com outra mulher. Eu pensava: “Será mesmo???” Isso ia me despertando mais e mais a atenção até que cheguei a ponto de me excitar vendo fotos ou lendo contos eróticos que falavam de lésbicas ou de casais que transavam com outra mulher. Excitava-me também quando eu conversava com meu namorado sobre o assunto. Quanto mais o tempo passava, mais aumentava a minha ansiedade em descobrir o quão bom seria fazer amor com uma mulher... Eu dizia isso a ele e então começamos a assistir filmes pornôs de lésbicas o que me excitava muitíssimo. Cheguei a me masturbar algumas vezes pensando nos filmes que assistia. As nossas relações sexuais passaram a esquentar mais do que o normal, o tesão existia em demasia. Agora, mais do que ele, eu também desejava vê-lo presenciando mais uma descoberta da minha vida: o sexo com uma mulher. A partir daí, começamos a procurar por mulheres saindo para lugares GLS. Ele tinha algumas amiguinhas que eram bi, mas eu não queria nenhuma mulher que já tivesse tido algum tipo de envolvimento, não que eu tivesse falta de confiança em mim ou nele, mas é melhor prevenir do que remediar (estamos lidando com homens, instintivos por natureza!). Não gostaria de arriscar a perder o amor da minha vida, mesmo ele garantindo que isso não era de suma importância. Fomos uma vez a uma boate e outra vez a um barzinho GLS, e em ambas, conheci garotas interessadas em mim. Modéstia à parte, sou uma mulher que chama a atenção, não por ser a mais bela das mulheres, mas por ter uma sensualidade só minha, alguma coisa que vem de dentro talvez seja o fato de ser baiana de Salvador. Pessoas que tem a sexualidade no sangue. E as minhas características físicas ajudam, pois tenho 1,75m, 60 kg bem distribuídos, cabelos encaracolados castanhos dourados, olhos castanhos escuros e uma elegância bem acima da média (sempre estou de saltos altos, o que evidencia ainda mais a minha altura e beleza).O meu namorado tem características marcantes também, pois é mestiço e tem uma cor morena deliciosa. Tem 1,73 m, com um corpo de 74 kg malhado pela academia que faz. Seus cabelos são lisos e negros, seus olhos castanhos escuros e tem os lábios mais maravilhosos que já beijei e já senti. Resumindo: fazemos um casal de dar inveja a muita gente!!! Mas vamos ao que interessa, só quis dar nossas características para que os leitores tenham uma idéia de como somos, quando terminarem de ler o conto. Da primeira vez, estávamos em uma danceteria de les despretensiosamente, pois já havíamos perdido qualquer esperança existente, devido ao lugar que estava vazio. Porém algo inesperado aconteceu. A garota mais bonita que estava lá parou do meu lado, começou a conversar e a dançar comigo. Ela tinha a pele clara, os olhos castanhos, cabelos lisos levemente vermelhos, 1,60m e um corpo magrinho e bem feitinho. Sob os olhos de nossos namorados que observavam de longe (ela também tem um), ficamos ali conversando sobre várias coisas e ela me falou sobre o seu interesse em experimentar o sexo feito com uma mulher. Eu, naquela noite, havia saído disposta a encontrar alguém para realizar a minha vontade e achei que havia encontrado... A verdade é que, depois de uma conversa bem picante, ela me chamou para ir ao banheiro. Imaginava que algo diferente iria acontecer, então, dei um beijinho no meu namorado e fui. E o que eu esperava aconteceu: nos beijamos lá dentro. Era um beijo cheio de tesão, começamos a nos tocar sensualmente, nós estávamos excitadas, aquilo tudo era novo, para mim e para ela, momento de descoberta... Eu tocava levemente nos seios dela, sentindo seus biquinhos durinhos, enrijecidos, assim como ela fazia e sentia os meus... É engraçado estar aqui contando essas coisas, mas acreditem, a adrenalina fica lá em cima, é algo que mexe com todas as células do corpo, que mexe com cada pedacinho. Ficamos lá por pelo menos uns deliciosos 10 a 15 minutos e quando saímos, estávamos com jeitinho de quem havia feito travessuras... Fui ver o meu namorado, que já estava com a imaginação a mil e com uma carinha de quem ficou com ciúmes... Gostaria que ele nos visse dando aqueles beijos gostosos, mas ela não quis ficar aos beijos comigo na pista de dança. Meu namorado decidiu ir embora e então fomos para casa. Ele ficou um pouco chateado, pois queria ter nos visto, queria que tivesse acontecido algo conosco, mas o que ele achou que iria acontecer não aconteceu... Pedi que ele tivesse um pouco mais de calma, pois mais cedo ou mais tarde iria acontecer naturalmente, quando a gente menos esperasse. Eu sou uma pessoa muito paciente e procuro passar isso para ele, já que é a impaciência em pessoa, não tem lá muita calma. Mas nós não descansamos, éramos pura excitação. Cheguei a ir para o Shopping com a garota que tinha conhecido na GLS, demos alguns beijos bem excitantes no banheiro (isso foi muito bom), mas o que eu queria mesmo, que era nós duas e meu namorado, eu não consegui. Estava um pouco difícil de convence-la, já que ela também estava obstinada a querer o mesmo que eu com o namorado dela. Eu e Alexandre fizemos de tudo, mas não obtivemos êxito com Luana, então passamos a não mais perder tempo com ela. O que queríamos mesmo era algo mais efetivo. Como havia dito antes, eu não queria ninguém que tivesse tido algum tipo de envolvimento com ele, mas como conversamos muito e Alexandre foi bem sincero comigo, aceitei conhecer uma mestiça, que era bi e que já tinha ficado com ele. Foi difícil tomar essa decisão, mas o tesão que estava dentro de mim, era maior do que qualquer pré-conceito que eu viesse a ter. Sandra era uma garota simpática, porém ela não era feminina, falava de uma forma que às vezes até parecia um homem. Tinha os cabelos lisos, 1,65m mais ou menos e o seu corpo não era tão escultural, algo de outro mundo, era normal. Nos falávamos todos os dias ao telefone, até quando, de fato, marcamos para sair os três. Eu fiquei muito ansiosa, parece que quando vai chegando mais perto de fazer o que queremos, a gente fica diferente, bem mais excitada. Fomos para um barzinho GLS e pedi ao Ale para me deixar à vontade com ela para que eu pudesse jogar o meu charme e seduzi-la. Assim ele fez, só que o mais divertido foi que as coisas aconteceram de forma bem oposta ao que imaginávamos... Tinha uma menina lá, bem interessante que não parava de me olhar, tanto que até Sandra percebeu os olhares fixos dela em mim. Eu não dava muita atenção, pois já havia definido que a garota da noite seria Sandra e não sabia nada da outra menina para poder ir em frente. Será que ela toparia??? Pelo jeito ela era lésbica e com lésbicas é bem mais difícil de se conseguir um ménage, então não dei atenção aos seus olhares furtivos. Qual não foi a nossa surpresa (minha e de Sandra, pois Ale não estava por perto) quando a menina chegou perto de nós, dançando e nos oferecendo uma bebida. Engraçado, quando você não quer, as coisas acontecem tão facilmente. Ela era uma garota até atraente, feminina, um corpo bem distribuído, o rosto agradável, só que era muito mais baixa do que eu (provavelmente uns 1,52 de altura) e ficava olhando para cima para poder conversar comigo. Ficamos ali conversando, sem direcionar muito a conversa para o assunto principal, mas em um certo momento ela não pôde mais se conter e disse que estava muito a fim de mim. Eu fiquei meio atônita, não sabia bem o que fazer naquele caso, pois a menina disse que se eu não fosse tão alta já teria me beijado há muito tempo. Achei divertido, mas ela realmente estava falando sério. Ignorei a reação de Sandra que ao invés de me ajudar a sair daquela situação, fez com que a garota insistisse mais até conseguir o seu objetivo que era ficar comigo. No final das contas, fiquei pensando em como seria excitante o meu namorado presenciar a cena do beijo, e de uma forma bem sutil, nos beijamos como se nunca houvéssemos beijado antes... Era um beijo cheio de tesão, cheio de desejo, a garota realmente estava muito excitada, ela me apertava de um jeito!!!! Como ela era bem baixinha, foi preciso sentar em um banco mais alto para ficarmos no mesmo nível. Que delícia era aquele beijo!!! Ale olhava de longe, mas quão grande foi a minha surpresa ao ver que ele não estava ali do meu lado. Depois de um tempinho, Ale havia saído e aquilo fez com que a minha vontade de beija-la passasse. Dei-lhe uma desculpa, trocamos telefones e fui procurar por ele que estava encostado numa mesa com um jeito de quem estava muito chateado. E realmente ele estava. Ficou com ciúmes por eu tê-la beijado, acho que ficou com um pouquinho de medo. Já era a segunda menina que eu beijava em um curto período de tempo e que não acontecia o que nos excitava... Ele ficou dizendo que queria ir embora e então para poder alegra-lo, decidi investir a todo custo em Sandra, que estava mesmo era se divertindo com a situação. Acabei conseguindo beija-la, não era um beijo fenomenal e cheio de tesão, mas poderia fazer com que a nossa noite estivesse começando. Ledo engano, pois quando entramos no carro, ela começou a dizer que estava com dor de cabeça, cólica e essas coisas que as mulheres sempre inventam para estragarem uma noite. Tivemos que voltar pra casa e Alexandre mais chateado do que nunca, dizia que não ia mais pensar nesse assunto que agora já era caso encerrado. Eu sou uma pessoa muito obstinada, meus objetivos sempre têm que ser alcançados, então desistir é uma palavra que não existe no meu vocabulário. Cada vez aquilo ia se tornando um desafio para mim, me enchia de muito tesão. Passamos mais uma semana procurando por meninas e numa quarta feira decidi que gostaria de conhecer alguma daquelas meninas que ele já tinha ficado. Ele me deu o telefone de duas garotas da qual poderia acontecer algo. Ele já as conhecia e agora só faltava eu fazer o reconhecimento. Liguei primeiro para Ana e conversamos muito sobre o assunto. Ela era uma garota interessante, pelo menos ao telefone parecia ser. Gostei muito do que conversamos, mas ficamos de marcar algo depois. O que mais me chamou a atenção nela foi quando falei de como gostaria que acontecesse (não queria nenhum envolvimento com Ale) e ela prontamente concordou comigo dizendo que também não gostaria que o namorado dela se envolvesse com a outra garota. Ótimo, achei a pessoa que eu estava procurando, pensei. Liguei para a outra, mas ela se mostrou insegura, não tinha convicção do que realmente gostaria de fazer, mas mesmo assim marcamos para a quinta o nosso encontro. Estava muito ansiosa, acho que dessa vez o que eu tanto esperava estava prestes a acontecer. Na quinta me preparei totalmente, tomei um banho bem gostoso, estava muito sexy, calça preta, uma blusa preta frente única com um tecido bem leve que realçava a voluptuosidade dos meus seios durinhos e pontiagudos. Porém a menina simplesmente não estava em casa no horário combinado. Imaginem quanta coisa não se passou em minha cabeça, porém de imediato me veio a idéia de ligar para a Ana. Na mesma hora ela atendeu o celular, o que fazia a minha excitação e adrenalina dispararem pelo meu corpo. Nem tudo estava perdido!!! Ela tinha passado o dia meio adoentada, mas disse que sairia conosco. Yes!!! Nos dirigimos pra lá imediatamente, as coisas estavam ficando boas para nós. Se ela não fosse enrolada igual à Sandra estava ótimo... Eu estava mesmo muito confiante, mas também estava preparada para qualquer coisa que pudesse acontecer. Chegamos na casa dela e ficamos esperando-a descer. Ela era realmente bem baixinha como havia dito, mas era uma loirinha muito bonita, magrinha e com olhos azuis. Acho que eu dava quase duas dela em tamanho. Ela entrou no carro e quando nos olhamos bem, lá dentro dos olhos, algo me disse que seria naquela noite, que com certeza aconteceria. Ficamos um tempo decidindo para onde iríamos, então escolhemos um barzinho que tinha lá perto da casa dela. O lugar era bem aconchegante e descontraído, deu para conversarmos bastante. Houve uma hora em que meu namorado decidiu ir ao banheiro e nós ficamos lá, nos olhando, nos observando, conversando sobre muitas coisas. De fato, ele demorou um pouco de voltar o que nos deixou bem mais à vontade. Ela me disse que eu era muito bonita, que não imaginava que eu fosse um mulherão tão atraente e com um sorriso tão bonito. Eu já estava começando a gostar muito do papo que estávamos tendo, até que ele retornou à mesa. Tomávamos um vinho, vocês sabem como um vinho esquenta a temperatura do corpo e estava tudo muito gostoso... Meu amor me olhava com uma cara de quem gostaria de saber o que realmente iria acontecer, mas resolvi deixar mistério, para a excitação ser maior. Decidi ir ao banheiro e fiquei surpresa quando ela perguntou para ele se poderia ir comigo. Óbvio que ele não se importou e então descemos as escadas rindo e brincando, imaginando o que possivelmente poderia acontecer conosco no banheiro. Foi divertido, pois o banheiro era bem pequeno e só tinham dois boxes para entrar. Entramos em um só. Começamos a nos beijar de uma forma tão vigorosa que era difícil saber quem era quem ali dentro. Nossos beijos combinavam muito e a vontade era tão grande que esquecíamos que estávamos em um barzinho normal. Éramos cuidadosas é claro, mas a excitação do momento era muito maior do que qualquer coisa que pudesse ocorrer. Não demoramos muito, mas combinamos de sair dali para outro lugar. Ai que delícia, se já estava excitada, quando ela me disse que gostaria de sair dali comigo para outro lugar, fiquei mais ainda. Pensei muito no meu namorado que não iria nem acreditar quando eu contasse a ele o que estava acontecendo. Voltamos para a mesa rindo e brincando mais ainda, quando pedimos a conta, pois o que queríamos não poderia esperar mais... Saímos dali e fomos a um motel que também era perto. Gente, vocês não imaginam, eu estava com muito tesão, ansiosa com vontade de sentir tudo aquilo que estava ocorrendo comigo e com a pessoa que eu adoro. Ela era uma pessoa muito tranqüila, sabia realmente o que queria. Isso me deixou bem à vontade para poder fazer o que eu quisesse também. Começamos quando ela me pediu para acompanha-la em um banho. Foi rápido, mas pudemos ficar mais intimas uma da outra. Quando saímos, decidimos vestir a calcinha, para ficar com um clima mais misterioso para Alexandre, já que ele também era a peça principal daquela brincadeira. Sem ele nada teria acontecido da forma como aconteceu... Nos sentamos na cama de uma forma bem sensual e começamos a nos beijar de um jeito mais sensual ainda. O clima estava muito excitante e nas vezes em que eu olhava para meu Ale, ele estava tão excitado que me fazia quase explodir de mais tesão ainda. Ana me beijava bem lentamente, da forma que eu gosto de ser beijada e ia descendo pelo meu pescoço, me deixando arrepiada, pelos meus seios, deixando os biquinhos bem durinhos, pela minha barriga. Imaginem que ela fez isso pelo meu corpo todo, até chegar aos meus pés. Adoro que beijem meus pés, me deixa maluquinha, me faz sentir desejada, especialmente que os meus pés são bem cuidados. Para quem gosta, uso um anelzinho prateado no dedo do pé que é um charme e que ela também achou lindo. Então, depois de ter beijado todo o meu corpo que é realmente grande, com aquela boca feminina, aquele toque delicado, me fez delirar, fazendo tudo de novo até chegar em minha vagina. Ela começou a me chupar de uma forma deliciosa, massageando o meu clitóris com a língua, fazendo com que eu me arrepiasse, me dando um prazer que me fez gozar de um jeito muito gostoso. Ela também estava excitada, eu percebia o seu jeitinho e não poderia deixa-la daquele jeito, sem um carinho... A envolvi em meus braços, dei-lhe um beijo e comecei a explorar o seu corpo, que pedia algo mais... Nesse momento nossas bocas começaram a se encontrar fazendo movimentos que não cessavam pois o prazer que estávamos sentindo era indescritível. Sentia as mãos dela bem finas e delicadas deslizarem pelas minhas costas enquanto eu segurava o seu cabelo com as minhas mãos. Ela gostava porque quando sentia as minhas mãos no seu corpo pressionava-me ao encontro do dela. Ela estava ali entregue a mim, assim como eu a ela, continuava beijando-lhe a boca quando sentia que o desejo que fluia daquele corpo pedia muito mais. Comecei então a deslizar os meus lábios delicados pelo pescoço dela, indo bem lentamente ao encontro dos seios que estavam ali para serem chupados incessantemente. Então, passei a minha língua bem dura naquele biquinho rosa e percebia que ela gostava daquele movimento, sugava com intensidade pois era como se eu estivesse fazendo o mesmo no meu namorado. Essa é uma das coisas que eu mais gosto de fazer nas preliminares sexuais. Passei alguns minutos proporcionando esse prazer intenso a nós pois com certeza o meu namorado estava sentindo como se eu também estivesse fazendo nele. Depois, beijei a sua barriga passando a minha língua por cada pedaço dela, chegando até o meu objetivo principal: chupar aquela bucetinha pequena que já estava totalmente quente e molhada. Seguramente aquela caverninha estava pronta para se deleitar com o prazer que minha língua iria proporciona-la, fazia com que a minha língua penetrasse a sua buceta. Os gemido de prazer que ela dava me deixava de uma forma ardente de desejo, fazendo com que eu a chupasse com mais vontade, sentia como se Alexandre estivesse ali fazendo o mesmo comigo. Chupei Ana com tamanha voracidade até conseguir sentir o seu gozo por diversas vezes invadir a minha boca. Uma sensação única da qual Alexandre sentia de perto do jeito que sempre quis. Logo após ele me beijou para sentir o gosto de Ana na minha boca. Além de ser excitante para ele, aqueles momentos estavam sendo uma descoberta deliciosa e interessante para mim. Eu nunca fiz amor mais gostoso do que com meu namorado, mas devo admitir que transar com uma mulher é uma experiência inigualável. O jeito de tocar, a forma de sentir as emoções do momento, é tudo diferente. Nunca imaginei que pudesse ser assim. Ale estava lá nos olhando e o seu membro que já tinha molhado toda a cueca, sendo necessário tira-la, estava lá também enrijecido e prontinho para entrar em ação. Ele havia chegado para perto de nós e começou a me beijar enquanto Ana chupava-me com voracidade. Ai que tesão!!! Eu estava a ponto de explodir, de entrar em um êxtase quase sem saída. Os beijos que Ale me dava, era como se a língua estivesse penetrando a minha caverna quente e úmida, que já tinha gozado algumas vezes somente com o prazer proporcionado pela língua de Ana. Ficamos lá até que ele me pediu para ver um 69. Fizemos o que ele pediu, de uma forma bem prazerosa, eu via tudo aquilo e imaginava como Ale estava se sentindo. Com certeza era algo que ele nunca havia sentido antes, coisas que não se têm como explicar, porque eu também estava sentindo coisas que eu não tinha como explicar... Gozamos juntas mais uma vez, até que nos deitamos uma em cima da outra para sentirmos mais prazer do que já havíamos sentido. Ficamos nos sentindo, algo assim bem delicioso e cheio de tesão, sentindo nossos grelinhos se unirem como se fossem um só. Gozamos até que Ale não resistiu e disse que queria me penetrar. Eu estava com muita vontade que isso acontecesse, pois até ali só havia sentido prazer com a língua e com os dedinhos de Ana. Ficamos numa posição em que ele poderia me penetrar e eu poderia chupa-la para que também pudesse participar ativamente do prazer que eu estava sentindo. Nunca senti Ale tão duro em toda a minha vida. Ele estava cheio de tesão e me penetrava de uma forma como nunca havia feito antes. Eu projetava o que estava sentindo para que Ana pudesse sentir também, pois é uma delícia estar assim; dando e recebendo prazer... Quando acabamos, Ale deitou para descansar um pouco, enquanto eu e ela, continuávamos a nos beijar intensamente, dando prolongamento ao prazer que havíamos sentido juntas. Decidimos tomar um banho na banheira de hidromassagem, o que foi delicioso para revigorar as nossas energias que pareciam nunca acabar. Nós três ali dentro, juntinhos, curtindo um banho quente e uma massagem, depois de ter aproveitado todo o prazer possível que uma pessoa pode proporcionar a outra. Ela não cansava de dizer que eu era gostosa, deliciosa, que nunca tinha visto uma mulher tão grande e que desse tanto trabalho. Estávamos nos divertindo muito ali e decidimos voltar para cama, já que aquela banheira não iria suportar a nossa agitação. Voltamos para cama e recomeçamos todo o ritual de prazer que havia começado muito cedo e que não tinha hora para acabar. Eu não me cansava, ela muito menos e Ale não conseguia conter todo o tesão naquele pênis delicioso que ficava endurecido cada vez que via os nossos beijos. Saímos de lá umas 7 hrs da manha, quando o sol já havia lançado os seus raios e numa hora em que com certeza nós já não éramos mais as mesmas pessoas de quando entramos ali. Eu estava mesmo era com vontade de ficar o dia todo ali sentindo aquela vibração gostosa, aquele prazer duplo que estava sendo proporcionado a mim.Com certeza todos ficamos felizes, havíamos vivido momentos que não se apagariam de nossas memórias tão cedo. Deixamos Ana em casa, nos despedimos com um beijo delicioso e excitante.

Quem não fica com tesão diante de um relato desse???........Impossível, tamos que tamos......e já vamos.....rsrsrsrsrs


Become a member to create a blog